23.6.09

Prof. Tarcísio Medeiros


O Centro de Memória da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte Professor Tarcísio Medeiros, foi assim designado em homenagem ao seu primeiro servidor. Nascido aos 8 de setembro de 1918, em Natal, Tarcísio da Natividade Medeiros foi nomeado em 27 de junho de 1945 para o cargo de Oficial da Secretaria do Tribunal, nele permanecendo até aposentar-se, em 1970, como Diretor da Divisão Administrativa da Secretaria. Servidor da Justiça Eleitoral, durante toda sua vida funcional, prestou relevantes serviços à instituição e contribuiu, de forma inestimável com a cultura do Estado, como acadêmico e literário, tendo escrito vários livros e ensaios sobre a história do Rio Grande do Norte.
Foi membro da Academia Norte-rio-grandense de Letras; sócio efetivo e redator da Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte e do Instituto Histórico do Ceará; professor de História Geral, do Brasil, das Américas e do Rio Grande do Norte na Escola Técnica de Comércio de Natal, no Ginásio 7 de Setembro e professor adjunto do Departamento de História da UFRN. Em 1937 ingressou na Faculdade de Direito do Recife, interrompendo o curso ao ser mobilizado para servir à pátria, no período de 1942 a 1945, e à Força Expedicionária Brasileira. Concluído o curso, exerceu a advocacia por mais de trinta anos, inclusive como Procurador da LBA por vinte e cinco anos e Conselheiro da OAB/RN. Condecorado com várias honrarias de mérito cultural e medalhas como ex-combatente de guerra, o Professor Tarcísio Medeiros faleceu em Natal, em 26 de maio de 2003, aos 84 anos de idade.
Fonte: Centro de Memória da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte

4 comentários:

Mary disse...

É muito gostoso este site pelo fato de conhecer a sua história da maneira como é narrada, enfatizada e valorizada. Mesmo não conhecendo os personagens que se apresentam , percebo do quanto me chamam atenção. A isto digo, que trata-se de um blog de respeito. Parabéns Neto!...Que Deus contineu te iluminando e também, parabéns Prof. Tarcísio Medeiros, pela grande experiência e contribuição à população do RN.

Anônimo disse...

Caro Manoel Neto
Obrigado por manter-me informado desta grande perda, um do nossos professores, lembro-me que da ultima vez que estive em Natal depois de 16 anos de ausência, encontrei-o perto do cine Rex, identifiquei-me e batemos um papinho, e demos risadas das coisas do SETE, que Deus lembre-se dele, foi um excelente prof. foi dele a inspiração para fazer história, pois via nele, um vasto conhecedor de historia que sempre gostei, mas a vida dizia meu pai” Filho para se morrer,basta estar vivo” filosofia de nordestino risos. Meu amigo Neto! O Bartolomeu Correia de Melo mandou uma foto dele aos 15, então, comecei botar os neurônios para funcionar, lembro-me dele, e não sabia que ele era irmão do Paulo de Tarso, e primo do Raimundo Pacheco, veja o que faz a internet, e uma ferramenta que não tem preço. Diga-me como vão as coisas por Natal? A economia esta melhor, ou anda fraca? Eu ouço que Natal esta debaixo d’água é verdade? Que choveu numa semana o que seria para um mês etc. Neto! Tento conectar os pontos e esbarro num branco mental. Sua coluna sobre fotos antigas, para mim e como um quebra cabeça, um daqueles problemões de matemática que funde a cuca risos. Do amigo distante, Dinarte (José Dinarte de Medeiros é natalense e mora na Califórnia –sales@jodime.com)

Manoel de Oliveira Cavalcanti Neto disse...

Caro Manoel Neto
Obrigado por manter-me informado desta grande perda, um do nossos professores, lembro-me que da ultima vez que estive em Natal depois de 16 anos de ausência, encontrei-o perto do cine Rex, identifiquei-me e batemos um papinho, e demos risadas das coisas do SETE, que Deus lembre-se dele, foi um excelente prof. foi dele a inspiração para fazer história, pois via nele, um vasto conhecedor de historia que sempre gostei, mas a vida dizia meu pai” Filho para se morrer,basta estar vivo” filosofia de nordestino risos. Meu amigo Neto! O Bartolomeu Correia de Melo mandou uma foto dele aos 15, então, comecei botar os neurônios para funcionar, lembro-me dele, e não sabia que ele era irmão do Paulo de Tarso, e primo do Raimundo Pacheco, veja o que faz a internet, e uma ferramenta que não tem preço. Diga-me como vão as coisas por Natal? A economia esta melhor, ou anda fraca? Eu ouço que Natal esta debaixo d’água é verdade? Que choveu numa semana o que seria para um mês etc. Neto! Tento conectar os pontos e esbarro num branco mental. Sua coluna sobre fotos antigas, para mim e como um quebra cabeça, um daqueles problemões de matemática que funde a cuca risos. Do amigo distante, Dinarte (José Dinarte de Medeiros é natalense e mora na Califórnia –sales@jodime.com)

Lívio Oliveira disse...

O seu blog, Neto, tem uma importância imensa para a reconstituição e o conhecimento da história de nossa terra.
Sugiro que faça uma antologia impressa, também, dos textos que estão postos aqui.
Um forte abraço!
Lívio Oliveira